Publicado em junho 14, 2019

Crédito consignado privado: como ele funciona?

O crédito consignado privado é uma modalidade de crédito em que um funcionário faz um empréstimo junto a uma instituição financeira conveniada à empresa em que trabalha, de forma fácil e segura, com o pagamento sendo efetivado através de descontos na folha de pagamento do mesmo.

Isso significa menos risco de inadimplência para as instituições financeiras, o que permite que elas cobrem nesta modalidade de crédito as melhores taxas de juros do mercado.

Durante muito tempo, sua acessibilidade era restrita apenas aos servidores públicos, aposentados, pensionistas e membros das forças armadas. Porém, nos últimos anos, pensando em facilitar e melhorar a vida de seus colaboradores, as empresas privadas também passaram a adotá-lo como mais um benefício corporativo para seus funcionários. É o que chamamos de crédito consignado privado.

Para os profissionais de recursos humanos, oferecer uma modalidade de crédito consignado como benefício de uma empresa representa, acima de tudo, uma estratégia para gerar mais engajamento entre os funcionários, aumentar a produtividade e também diminuir a taxa de turnover. Como? A gente explica tudinho pra você neste post.

Quem pode solicitar o empréstimo?

O colaborador precisa estar trabalhando na empresa pelo menos há 01 (um) ano, com carteira assinada.

Um dos grandes ponto a favor do crédito consignado é que não existe uma consulta ao SPC ou SERASA para validação. Ou seja, mesmo que o colaborador esteja inadimplente, ele poderá receber o crédito sem qualquer problema. Veja abaixo quais são as análises do solicitante,

Mas, lembre-se a empresa em que o funcionário trabalha tem que estar conveniada a uma instituição financeira habilitada a prestar o serviço. Existem empresas conveniadas a mais de uma instituição, neste caso, o funcionário poderá escolher em qual deseja contrair o empréstimo.

Como funciona o empréstimo consignado para empresas privadas?

O empréstimo consignado para empresas funciona da seguinte maneira:

1. O funcionário realiza a simulação do empréstimo via site, aplicativo ou telefone da instituição financeira;
2. Sendo pré-aprovada, a proposta é disponibilizada para averbação da empresa;
3. O funcionário assina o contrato e envia seus documentos para a instituição;
4. A instituição financeira recebe e confere o contrato e a documentação;
5. A empresa aprova o empréstimo do seu funcionário;
6. O crédito é depositado na conta do colaborador.

A partir de então, o dinheiro emprestado pela instituição ao funcionário é devolvido mediante um desconto mensal direto na folha de pagamento do empregado (falaremos sobre os limites logo abaixo), que deverá assinar um termo de autorização para tal.

Após isso, o departamento de contabilidade deverá apontar os descontos referentes ao crédito no parecer anual de rendimentos da empresa, principalmente para o esclarecimento de notas fiscais.

Quais os principais documentos para solicitação?

  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de renda;
  • Comprovante de residência;
  • Demonstrativo (contracheque) dos últimos três meses.

Que análises são feitas para este tipo de empréstimo?

O que costuma ser verificado é:

Análise do convênio: uma pauta detalhada realizada pela instituição financeira com a intenção de verificar a margem consignável (valor máximo de renda que pode ser comprometida) do solicitante e os dados de cadastro para evitar qualquer tipo de fraude.

Margem Consignável
O que é Margem Consignável?

Política de crédito: é a etapa em que a instituição financeira irá compreender se efetua a concessão ou não do empréstimo. É a parte em que os dados são confirmados e a instituição entende se existe risco efetivo de aplicação de fraudes ou não.

Portanto, todo o trabalho de análise fica por conta da instituição financeira, e a empresa não precisa se estressar com nenhum desses processos burocráticos, pois todos os trâmites são facilitados.

Qual o limite de crédito para o empréstimo consignado?

De acordo com os dados e regras do Banco Central, o órgão que regula o sistema financeiro brasileiro, o limite de um crédito consignado não pode estar acima dos 35% do salário do funcionário (margem consignável). Em outras palavras, se um colaborador ganha R$ 2.500 por mês, o débito do empréstimo não pode ser acima de R$ 875,00.

E se o funcionário se desligar da empresa?

Nos casos de término do vínculo empregatício do funcionário que tenha adquirido o empréstimo, a empresa, dependendo do tipo de contrato, poderá realizar a quitação parcial ou integral do valor devido, utilizando-se de uma verba de rescisão limitada a 30%.

E, caso ainda haja qualquer tipo de débito, o ex-colaborador poderá negociar a melhor forma de quitação com a instituição credora. Neste quesito, vale a empresa procurar a instituição financeira que melhor irá trabalhar esta taxa de juros pós-término do vínculo de empregabilidade.

Quais são os benefícios do crédito consignado privado?

Como já comentamos um pouco acima, uma empresa disposta a institucionalizar o crédito consignado está propensa a ter algumas boas vantagens, tanto para si, quanto para seus colaboradores. Vejamos algumas delas:

As vantagens para a empresa:

  • Colaboradores ainda mais satisfeitos, favorecendo um aumento na produção diária de cada um;
  • Contribui para uma taxa de “turnover” equilibrada;
  • Controle absoluto sobre a contratação do produto, isentando a responsabilidade pelas parcelas não pagas por seus funcionários (desligamento/afastamento);
  • Possibilidade de boleto para repasse mensal com vencimento após 5 dias do pagamento da folha;
  • Agilidade no processo de contratação e muito menos burocracia para o empregador.

As vantagens para o colaborador:

  • Juros mais baixos em relação a outras linhas de crédito como cheque especial ou empréstimo pessoal;
  • Burocracia quase nula, principalmente devido a empresa já ter praticamente todos os dados necessários para a aprovação do crédito;
  • Uma média de prazo (parcelamento) de até 3 anos para a quitação;
  • A cobrança das parcelas acontece de forma prática diretamente na folha de pagamento, o que evita atrasos e inadimplência;
  • Mesmo após se desligar da empresa, o solicitante continua podendo usufruir do empréstimo mediante a condições firmadas na contratação;
  • Dependendo da instituição, dispõe de uma política de crédito flexível, permitindo o acesso até mesmo para funcionários com restrições bancárias.

Vale lembrar que cada instituição financeira dispõe de condições próprias para este tipo de serviço. Algumas, por exemplo, oferecem limites de desconto em folha mais baixos, ofertas exclusivas na quitação após o desligamento, consultoria própria para funcionários etc.

Também é preciso dizer que mesmo com juros mais baixos, alguns agentes financeiros realizam a cobrança de tarifas e seguros para a disponibilização do crédito, o que faz aumentar significativamente o CET (Custo Efetivo Total) do crédito consignado. Então, vale de cada empresa escolher a instituição que melhor irá atender às suas necessidades.

Gostaria de entender mais sobre as possibilidades e benefícios do crédito consignado para empresas privadas? Acesse o link!

Categorias:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *