Educação financeira: como o RH pode ajudar o colaborador a usar o 13° salário com consciência
Publicado em novembro 7, 2019

Educação financeira: como o RH pode ajudar o colaborador a usar o 13° salário com consciência

Está chegando o fim do ano e, com ele, a hora fazer o pagamento do 13° salário para os colaboradores. Para muitos profissionais, este dinheiro vem para quitar as dívidas, comprar presentes para as festas de final de ano, viajar, etc. Entretanto, se os funcionários não tiverem boas noções de educação financeira existe o risco deles utilizarem este pagamento de maneira irresponsável. 

Para evitar essa situação, vamos explicar como oferecer educação financeira para os colaboradores e se é possível fazer campanhas de conscientização sem o auxílio de especialistas.  Você vai conferir algumas dicas sobre o 13° salário para transmitir aos funcionários. Confira!

Como oferecer educação financeira sobre o 13° salário para os colaboradores?

Há várias maneiras de conscientizar o seu quadro de funcionários. Como falamos no artigo sobre as 5 maneiras de implementar a educação financeira na sua empresa, primeiro o RH deve fazer uma pesquisa com os colaboradores sobre o assunto. Com os resultados em mãos, a área de Gestão de Pessoas deve pensar se a melhor estratégia é fazer:

  • Palestras ou workshops com algum especialista em educação financeira;
  • Campanhas internas;
  • Coaching; 
  • Incentivar o uso de aplicativos para organizar as finanças. 

As ações que listamos acima têm o mesmo objetivo: ajudar as pessoas a utilizarem  o dinheiro de forma consciente. A melhor opção é contratar especialistas de educação financeira. Como esses profissionais estão mais capacitados para transmitir informações atualizadas e direcionadas aos problemas das pessoas, vale a pena investir em palestras e workshops com esses especialistas.  

Mas se o orçamento destinado às ações de Gestão de Pessoas estiver apertado para contratá-los, você pode utilizar a Comunicação Interna como medida paliativa. Publicar notícias na intranet e disparar e-mail marketing, por exemplo, podem ser boas alternativas para dar dicas sobre a utilização do 13° salário. 

Quais dicas passar para os colaboradores por meio da Comunicação Interna?

Nós selecionamos 4 orientações que a área de Gestão de Pessoas ou Comunicação Interna podem aplicar em sua empresa:


1. Oriente o funcionário a pagar ou renegociar dívidas mais caras:

Segundo a revista Exame, o ideal é o colaborador endividado priorizar o pagamento ou a renegociação das dívidas com as maiores taxas de juros, como é o caso do cheque especial e cartão de crédito.

Se o 13° salário não for suficiente para aliviar as contas, o ideal seria o colaborador ter outras opções. Uma alternativa é o crédito consignado privado. Ele é um excelente benefício que o RH pode oferecer para ajudar os seus funcionários na renegociação de dívidas. 

Nesta modalidade, o colaborador faz um empréstimo junto a uma instituição financeira, que precisa estar conveniada à companhia que ele trabalha, e o pagamento será feito por meio de descontos em folha. O consignado privado também é uma boa opção para os funcionários que estão com o nome no SPC/ SERASA

2. Incentive o profissional a usar o 13° salário para ter uma reserva de emergência:

Se o funcionário não está endividado, incentive-o a priorizar o 13º salário para formar uma reserva de emergência. Informe que ele deve escolher investimentos que o permitam retirar o dinheiro de maneira rápida e sem prejuízo, como é o caso dos títulos públicos atrelados à taxa básica de juros, a Selic e Fundos DI

3. Instrua o trabalhador a quitar as despesas do início do ano:

No começo do ano sempre aparece as despesas com IPTU, IPVA, férias e material escolar. Se o profissional não incluiu estes gastos no orçamento do ano seguinte, ele pode utilizar o 13° salário para quitá-los de uma vez. Assim, ele terá um alívio financeiro já no início do ano.

4. Dê dicas para o colaborador consumir com consciência:

Sem dívidas e com uma reserva de emergência, é claro que o funcionário pode fazer compras com o 13° salário! Os especialistas só alertam para o consumidor planejar com antecedência e pensar no longo prazo. 

Concluindo…

Uma das melhores maneiras de orientar o funcionário a usar o 13° salário de forma consciente é por meio da educação financeira. Você pode oferecer palestras e workshops com especialistas. Se isso não for possível, a alternativa é utilizar a Comunicação Interna. Você pode fazer comunicados na intranet ou e-mail marketing, por exemplo, com orientações sobre a melhor forma de gastar este dinheiro extra. 

É importante que o RH oriente o seu time a utilizar o 13° salário com responsabilidade, pois a saúde financeira deles está associada ao aumento da produtividade, redução da taxa de turnover, diminuição do absenteísmo, entre outros. 

Curtiu o nosso conteúdo? Então não deixe de conferir o nosso post sobre as 6 razões mais comuns para os funcionários contraírem empréstimos.




Categorias:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *